terça-feira, 30 de novembro de 2021

Avaliação técnica dos agrotóxicos aprovados para uso no Brasil, com ênfase no período entre 01 de janeiro de 2019 e 01 de outubro de 2021.

 A pedido do Fórum Catarinense de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos e Transgênicos - FCCIAT, foi elaborado pela Dra Sonia Corina Hess (UFSC), em parceria com a Dra Débora Fernandes Calheiros (Embrapa, cedida para MPF), o Parecer Técnico Avaliação técnica dos agrotóxicos aprovados para uso no Brasil, com ênfase no período entre 01 de janeiro de 2019 e 01 de outubro de 2021.

O parecer encontra-se disponível AQUI


segunda-feira, 29 de novembro de 2021

 








 


INSCRIÇÃO SEMINÁRIO SUL BRASILEIRO SOBRE PESQUISAS REALIZADAS NO ÂMBITO DOS IMPACTOS DOS AGROTÓXICOS E TRANSGÊNICOS 

O objetivo do evento é compartilhar os resultados, desafios, limites e potenciais de pesquisas relacionadas aos impactos dos agrotóxicos e transgênicos. Através do diálogo entre os Fóruns Estaduais percebemos a necessidade de reunir esforços, através de um seminário, a fim de expor e debater os resultados das pesquisas e as dificuldades encontradas para produzir o conhecimento científico. A ideia é reunir as diferentes áreas para discutirmos os dados, reunir forças e incentivos para a continuidade nas pesquisas científicas. Visto que, os resultados das pesquisas científicas interdisciplinares e intersetoriais são essenciais para a construção de argumentação na defesa da vida, saúde e meio ambiente. 

Portanto, nosso propósito é ampliar o debate dos resultados científicos para além dos pares da academia e construir um panorama das pesquisas realizadas no sul do Brasil a fim de ampliar os horizontes e somar esforços. 

Eixos temáticos: agrárias, saúde, biológicas, humanas, jurídicas,, tributárias entre outras.

Programação 

9:00 - 9:20 - Abertura e Mediação do evento científico de Santa Catarina
Marcos José de Abreu (Marquito) Coordenador Adjunto do FCCIAT Vereador PSOL Florianópolis Engenheiro Agrônomo e Mestre em Agroecossistemas e Cristina Sant'Anna, bióloga e doutoranda em Ciências Médicas UFSC

09:20 - 9:40 - Levantamento de evidências científicas feito pelo Ministério da Saúde sobre a toxicidade crônica dos agrotóxicos
Prof. Dr. Pablo Moritz - CIATox UFSC

09:40 - 10:00 - Algumas implicações do agronegócio no Brasil
Sonia Corina Hess - Pós doutora em química, professora aposentada da UFSC

10:00 - 10:20 - Efeitos fisiológicos de agrotóxicos em organismos aquáticos
Eduardo Alves Almeida - FURB

10:20 - 10:40 - Pesquisas feitas pelo Observatório de Estudos em Alimentação Saudável e Sustentável (ObASS) da UFSC
Suellen Secchi Martinelli - Professora do curso de Nutrição da UFSC

10:40 - 11:00 Subcidadania brasileira e o duplo padrão no comércio de agrotóxicos
Dra Isabele Bruna Barbieri - Pesquisadora do observatório de Justiça Ecológica da UFSC.

11:00 - 11:20 Pesquisas com agrotóxicos no contexto do LABTOX: resultados e perspectivas futuras
Dr Rodrigo Costa Puerari - Pesquisador do Laboratório de Toxicologia Ambiental da UFSC

11:20 - 11:40 Impactos da aprovação da liberação do trigo Transgênico no Brasil
Dra Sarah Agapito, Pesquisadora Sênior do GenØk Centro Biossegurança da Noruega

11:40 - 12:00 - Inseticidas para animais são agrotóxicos?
Dra Patrizia Ana Bricarello - Núcleo de Agroecologia do Centro de Ciências Agrarias da UFSC

12:00 - 12:20 - Encerramento evento SC
Marcos José de Abreu (Marquito) - Coordenador Adjunto do Fórum Catarinense de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos e Transgênicos (FCCIAT), Vereador PSOL Florianópolis, Engenheiro Agrônomo e Mestre em Agroecossistemas

12:20 - 13:30 - Intervalo para almoço

13:30 - 13:40 - Abertura Seminário da Região Sul
Marcos José de Abreu (Marquito) - Coordenador Adjunto do Fórum Catarinense de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos e Transgênicos (FCCIAT), Vereador PSOL Florianópolis, Engenheiro Agrônomo e Mestre em Agroecossistemas

13:40 - 13:50 - Saudação do Fórum Catarinense de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos e Transgênicos (FCCIAT)
Dr Eduardo Paladino - Promotor de Justiça do MPSC e Coordenador do FCCIAT

13:50 - 14:00 - Saudação Fórum Nacional
Dr Pedro Serafim - Procurador do Trabalho MPT e Coordenador do Fórum Nacional de Combate aos Agrotóxicos

14:00 - 14:20 - Fala de Abertura
Dra Larissa Bombardi  - Pesquisadora

14:00 - 14:30 - Apresentação da situação sobre pesquisa científica e produção acadêmica representando o Fórum Catarinense de Combate aos Agrotóxicos e Transgênicos FCCIAT
Dr Rubens Onofre Nodari - Professor da Pós graduação em Recursos Genéticos Vegetais da UFSC

14:30 - 15:00 - Apresentação da situação sobre pesquisa cientifica e produção acadêmica representando o Fórum Gaúcho de Combate aos Agrotóxicos FGCA

15:00 - 15:30 - Apresentação da situação sobre pesquisa cientifica e produção acadêmica representando o Fórum Paranaense de Combate aos Agrotóxicos FPCA
Nanci Ferreira Pinto

15:30 - 16:00 - Debate

16:00 - 16:30 - Dossiê contra o Pacote de Veneno e em Defesa da Vida
Leonardo Melgarejo - representando a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Associação Brasileira de Agroecologia

16:30 - 17:00 - Relatório O Agro não é tech, o agro não é pop e muito menos tudo
Yamila Goldfarb e Marco Antônio Mitidiero Junior

17:00 - 17:30 - Debate

17:30 - 18:00 - Encerramento


quarta-feira, 13 de janeiro de 2021

Seis anos de atuação em defesa da saúde humana e do meio ambiente. Participe do FCCIAT no dia 25 de fevereiro

No dia 24 de fevereiro de 2021, o
Fórum Catarinense de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos e Transgênicos completará seis anos de atuação. Em cumprimento ao disposto no art. 6º, §5º, do Regimento Interno, será realizada Reunião Plenária, por webconferência, no dia 25 de fevereiro de 2021 (quinta-feira), a partir das 14h, oportunidade em que ocorrerá a eleição para a Coordenação Geral e Coordenação Adjunta (biênio 2021-2023).
 
Atualmente o FCCIAT é Coordenado pelo Promotor de Justiça Eduardo Paladino, que também exerce a Coordenação do Centro de Apoio Operacional do Consumidor do Ministério Público do Estado de Santa Catarina, tendo como suplente a Promotora de Justiça Luciana Pilati Polli, que é Coordenadora do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente. A Coordenação Adjunta do Fórum é exercida pelo Vereador Marcos José de Abreu Marquito. Subordinados à Plenária do FCCIAT, que é soberana para todas as deliberações, atuam três Comissões Temáticas (Impactos, Regulação e Segurança Alimentar).
 
Qualquer pessoa pode participar das reuniões do FCCIAT, que são públicas. Todavia, para votar e ser votado é necessário estar representando organização pública, não-governamental ou privada. O ingresso como organização adesa deve ser solicitado pelo menos 30 dias antes da Plenária, para que as Comissões Temáticas possam se manifestar previamente. Ao solicitar adesão, que pode ser feita por intermédio do formulário abaixo, a organização manifesta sua concordância com os princípios regentes do FCCIAT, conforme Regimento Interno.
 
Formulário para pedido inicial ou atualização da adesão ao FCCIAT:



Reforçamos a importância de participação de entidades públicas e privadas, a fim de consolidar o Fórum Catarinense como um espaço permanente, plural, aberto e diversificado de debate para a formulação de propostas, discussão e fiscalização de políticas públicas, com questões relacionadas aos impactos negativos dos agrotóxicos na saúde do trabalhador, do consumidor, da população e do ambiente.



Links correlatos:

 
 

sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

Moção de Apoio do FCCIAT à criação de área livre de agrotóxicos no Município de São José

O Fórum de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos e Transgênicos – FCCIAT, instrumento de controle social que congrega representantes de organizações públicas, não-governamentais e privadas com atuação no Estado de Santa Catarina, vem a público manifestar o seu apoio ao Projeto de Lei n. 069/2020, que institui e define como zona livre de agrotóxicos a produção agrícola, pecuária, extrativista e as práticas de manejo dos recursos naturais no Município de São José/SC, de autoria dos vereadores Carlos Eduardo de Souza Martins e André Guesser.

Leia a íntegra da Moção de Apoio ao PL 069/2020.